MÚSICA: OS 20 ANOS DO LANÇAMENTO DE “CALIFORNICATION”

MÚSICA:
OS 20 ANOS DO LANÇAMENTO DE “CALIFORNICATION”.
Janaina Sá brito
Sábado passado, dia 08 de Junho, completaram-se vinte anos do lançamento do disco mais bacana e sensacional da banda Californiana Red Hot Chili Pepers, o “Californication”. O disco marcou a volta triunfal do Guitarrista John Fruciante à banda , voltando a ter aquela sonoridade inigualável nas faixas que só ele sabe dar. É um disco cheio de músicas maravilhosas, com letras realistas e atuais e arranjos bem pesados e ao mesmo tempo leves.
O disco abre com a arrepiante faixa “arround te world,” com Fruciante esmerilhando na guitarra e segue com as clássicas “Skart tissue”, “Other side”, “Californication, encerrando com a lentinha e gostosa “Road triping”. Além dessas faixas citadas, todo o resto do disco é maravilhoso. Fruciante permaneceu na banda até 2011, gravando logo após os discos “By the way” (2002) e “Stadium arcadium” (2006), que foram tão bons quanto “Californication”. Tenho esse disco até hoje e não canso de ouvi-lo. A capa é linda assim como todo o disco e para quem não sabe, o “Californication” foi lançado há alguns anos em vinil para os amantes do ressucitado bolachão.
Sou fã do Chili Pepers desde 1992 quando a banda estourou com o clássico disco “Blonde sugar sex magic” (1991) e em 2002, assisti ao show da turnê By the way em São Paulo no estádio do Pacaembu e confesso que foi o show da minha vida. A banda mostrou seu clássico repertório em um show muito bem trabalhado, com alto astral e uma vibe incrível que fez todo o público delirar. O David Navarro e o Josh Klinghofer são bons guitarristas, mas não se comparam a John Fruciante, que além de mostrar solos de guitarra pulsantes e envolventes, também tinha um vocal maravilhoso. A primeira passagem de Fruciante na banda foi de 1989 a 1994, sendo substituído por David Navarro, que gravou o disco “One hot minute” (1995) e sua segunda passagem foi de 1998 a 2011, sendo substituído por Josh Klinghofer, que gravou os discos “I’m with you (2011) e “Gatory” (2016).
Mesmo assim, “Californication” é e sempre será um dos meus discos de cabeceira junto com toda a discografia do Chili Pepers, além de “Nevermind” do Nirvana, “Superunknow” do Soundgarden e tantos outros que citarei em outras colunas. Se alguém da nova geração ainda não ouviu “Californication”, recomendo ouvir e tirar a prova!
Sugestões de pauta, elogios e críticas, mandem E-mail para: Janaina.sabrito@gmail.com

Autor: ANTENADA

Janaina Sá Brito nasceu no dia 03 de Abril de 1974 em Paris e aos seis meses, mudou-se com a família para Porto Alegre. É Radialista, graduada em Letras-Português e pós-graduada em gestão de conteúdo da comunicação social-jornalismo. O objetivo de seu blog é informar sobre todos os assuntos do momento, de forma dinâmica, sempre fornecendo pautas e notícias atualizadas , para quem vive na correria, mas quer sempre se informar sobre tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s