MÚSICA:

MÚSICA:

OS TRINTA ANOS DO ROCK IN RIO 2

Janaina Sá Brito

                 Ontem, dia 18 de Janeiro de 2021, completaram-se trinta anos do Rock In Rio 2, que aconteceu de 18 a 26 de Janeiro de 1991, no estádio do Maracanã no Rio De Janeiro. Confesso, eu era criança, tinha dez para onze anos em Janeiro de 1985 e não curtia as bandas que tocaram no primeiro Rock In Rio, vi alguns shows, mas não estava na vibe. Em Janeiro  de 91 foi diferente, eu estava aguardando ansiosa aquele festival, pois queria muito assistir aos shows de Information Society, A-ha, Titãs, Engenheiros do Hawaii e Guns N’ Roses. Eu era muito fã dessas bandas e estava na contagem regressiva desde Novembro para a chegada do festival.

                 O Rock In Rio 2 também trouxe o saudoso Prince, o INSX, a Boy Band preferida das adolescentes da época New Kids On The Block e astros do Hip Hop como Snap e Run DMC. Lembro também que foi no Rock In Rio 2 que eu conheci o Sepultura, o Megadeth e o Roqueiro essêntrico Serguei, que já era velho naquela época , apesar de não parecer fisicamente. Lembro que o Serguei dizia que havia namorado a Janis Joplin e transado com uma palmeira. Serguei morreu em 2019. Também lembro de ter conhecido o Faith No More, banda que depois faria o maior sucesso e que seis meses depois, esteve no Brasil e fez um show em Porto Alegre, assim como o A-ha e o Information Society, show que eu assisti e tenho excelentes lembranças até hoje.

                 Um dos momentos mais bacanas do Rock In Rio 2, foi o show do Guns N’ Roses, onde o Axl Rose cantou muito, desfilando sua bermuda estampada com a bandeira dos Estados Unidos, mostrando o cofrinho. Naquele show, o Guns apresentou ao público as   músicas dos álbuns use your ilusion 1 e 2, que foram lançados em Setembro de 91. São meus álbuns preferidos, principalmente o 2, que abre com a triste e linda civi war. Lembro que o Pedro Bial era o apresentador , que o Maurício Kubrusli era o comentarista e a Fátima Bernardes era a repórter. Um mês depois, Bial virou correspondente da guerra do Golfo, mas mesmo assim, ele continuou em minha memória como o apresentador do Rock In Rio.

                 Foi um momento inesquecível, confesso, as outras edições do Rock In Rio não me prenderam muito, na terceira edição, que ocorreu dez anos depois, só esperei pelo Guns , pelo Beck e pelo Red Hot Chili Pepers, o resto não me interessou. Outro momento inesquecível e polêmico do Rock In Rio 2, foi quando o Lobão estava fazendo seu show e levou latas de cerveja na cabeça, tendo que parar a apresentação. Em Junho de 2004, treze anos depois, conversei com uma fonte que esteve lá e me contou a verdadeira história desse episódio, mas isso eu deixo para outra coluna. Agora, só me resta recordar e sentir novamente a vibe tão especial do Rock In Rio 2, trinta anos depois.

Sugestões de pauta, comentários, elogios e críticas? Mande e-mails para: janaina.sabrito@gmail.com

Autor: ANTENADA

Janaina Sá Brito nasceu no dia 03 de Abril de 1974 em Paris e aos seis meses, mudou-se com a família para Porto Alegre. É Radialista, graduada em Letras-Português e pós-graduada em gestão de conteúdo da comunicação social-jornalismo. O objetivo de seu blog é informar sobre todos os assuntos do momento, de forma dinâmica, sempre fornecendo pautas e notícias atualizadas , para quem vive na correria, mas quer sempre se informar sobre tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s