ESPORTE:

FUTEBOL:

PELÉ ETERNO

Janaina Sá Brito

                 E ontem, o grande Rei Pelé partiu para o plano espiritual, deixando um grande legado entre seus fãs , amigos, colegas de profissão, familiares e todos aqueles que acompanharam seu trabalho com maestria e reconheceram sua humildade, gentileza e caráter. Pelé, era único, um exemplo para todos os jogadores que vieram das gerações seguintes e que se inspiraram nele, para darem o melhor de si em campo.

                 Esta que vos escreve, não o viu jogar, porque nasceu em 1974, quatro anos depois da conquista do tri mundial do Brasil e bem na época em que Pelé deixou o Santos após dezenove anos no time, para se aposentar, aos 34 anos. Seu futebol era tão marcante e especial, que um ano depois, recebeu uma proposta irrecusável para jogar e fazer parte do departamento técnico do Kosmos, nos Estados Unidos, com o objetivo de implantar no time, o Soccer  City, o futebol bem trabalhado, bem pensado, bem elaborado, enfim, o autêntico futebol arte, aquele jogado com atenção, com preparação, com estratégia e como podemos dizer, como se fosse uma pedra lapidada cuidadosamente.

                 Lembro que quando tinha três anos de idade, ganhei um brinquedo da Estrela, que era um campinho de futebol do Pelé, com bolinha, goleira e jogadores, lembro da propaganda do brinquedo, com a cara do Pelé na TV, foi no Natal de 1977. Lembro, que fiquei tão excitada com os presentes que ganhei, que acordei com o dia amanhecendo, desci as escadas da minha casa e fui até a sala de jantar, ver os presentes e lá estava o campinho do Pelé, entre eles. Lembro também, que na mesma época, meus pais compravam para mim, o gibi do Pelezinho, criado pelo grande Maurício De Souza e publicado pela Editora Abril, eu adorava! Tinha personagens muito legais, como o Canarinho.

                 Nos anos oitenta, lembro do Pelé fazendo os comerciais do Vitasay e do Taffmann E. Também me lembro do relacionamento do Pelé com a Xuxa, nessa mesma época. Nos anos noventa, lembro do Pelé, como ministro dos Esportes do governo Fernando Henrique Cardoso. Em 2002, quando morava em São Paulo, fui com meu primo ao MASP ver a exposição “Pelé: A Arte do Rei”, foi uma exposição muito bacana, onde pude ver todas as camisetas, troféus, medalhas, entrevistas de jornais e TV e muitas outras coisas, foi uma experiência emocionante.

                 Então, só me resta encerrar esta coluna, desejando ao eterno Rei do futebol, que partiu logo após o fim de uma copa do mundo, onde o Brasil perdeu, mas a Argentina venceu, lembrando a polêmica entrevista de Pelé ao saudoso craque Diego Maradona, em seu programa futebolístico, “La Noche Del Diez”, que ele seja muito  bem recebido lá no plano espiritual, encontrando os grandes técnicos, jogadores e narradores esportivos que se foram e que ilumine a todos os jogadores da nova geração, para que eles tenham muito sucesso em suas promissoras carreiras e que possam brilhar tanto quanto ele. Salve Pelé eterno!

Sugestões de pauta, comentários, elogios e críticas? Mande e-mails para: janaina.sabrito@gmail.com

Autor: ANTENADA

Janaina Sá Brito nasceu no dia 03 de Abril de 1974 em Paris e aos seis meses, mudou-se com a família para Porto Alegre. É Radialista, graduada em Letras-Português e pós-graduada em gestão de conteúdo da comunicação social-jornalismo. O objetivo de seu blog é informar sobre todos os assuntos do momento, de forma dinâmica, sempre fornecendo pautas e notícias atualizadas , para quem vive na correria, mas quer sempre se informar sobre tudo que está acontecendo no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: