A PROLIFERAÇÃO DAS REDES SOCIAIS E SUAS CONSEQUÊNCIAS

A PROLIFERAÇÃO DAS REDES SOCIAIS E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Janaina Sá Brito
Em 1995, quando a internet surgiu, jamais se pensava que ela fosse tomar conta de nossa vida e de nosso cotidiano. Quando ela surgiu, era primária, funcionava através de uma linha telefônica ligada ao computador através de um moden e só podia ser utilizada pelos usuários após ás 23 Hs, quando a tarifa telefônica era mais barata. Já naquele tempo, já existia o ICQ, que foi a primeira rede social. Depois, com a chegada da banda larga, vieram o Orkut, o twitter, o facebook, o Google + e as redes sociais de fotografias instagram e snap chat.
O problema, foi que essas redes sociais cresceram, principalmente o facebook, o twitter e o instagram e os internautas começaram a perder os critérios em suas postagens, colocando fotos sensuais ou em situações constrangedoras, além de escreverem coisas absurdas que acabavam deixando celebridades em uma grande saia justa, como por exemplo, os comentários racistas dirigidos à Atriz Taíz Araújo e à Jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju. Além de racismo, os radicalismos políticos envolvendo coxinhas e petrálias no Governo Dilma, nas eleições de 2014 e no processo de impeachment da mesma em 2016 fizeram com que as redes sociais se transformassem em um saco de pancadas e até mesmo em válvulas de escape de todos os seus usuários. Depois da criação do marco civil em 2014, onde a promessa era criar termos para os internautas fazerem postagens mais sérias, relevantes e sem caráter ofensivo, não foi gerado nenhum efeito positivo nos últimos três anos e os internautas continuavam postando o que queriam, com o mesmo caráter ofensivo e constrangedor.
Até quando essa bagunça virtual vai continuar? Até onde o internauta vai poder fazer o que quer a hora que quer e do jeito que quer nessas plataformas sem nehuma repressão? Acho que tudo isso tem que ser modificado o mais rápido possível e que a legislação Brasileira tem que ser mais radical e disciplinadora, nem que para isso, tenha-se que usar medidas de censura como no tempo da ditadura militar. Se tudo isso der certo, a internet poderá voltar a ser usada com inteligência e parcimônia.